Gestão de negócios: entenda os principais desafios de uma concessionária!

image

Definitivamente, o mercado automotivo não é para amadores! Afinal de contas, falamos de um segmento saturado pela competição, exigindo muito dos concessionários para alcançar o destaque e a fidelidade do consumidor. Sendo assim, elaboramos este super conteúdo, em que esclarecemos os principais conceitos na administração das concessionárias.

Para eliminar todas as suas dúvidas, segmentamos este artigo em sete sessões, nas quais explicamos a importância de uma gestão eficiente, os desafios enfrentados pelo setor, os erros a serem evitados e as estratégias a serem adotadas. Por isso, embarque nesta oportunidade de refinar o seu negócio, acompanhando esta leitura!

O conceito da gestão de negócios para concessionárias

Logo a um primeiro momento é importante que se entenda: o sucesso de uma concessionária depende da sua gestão! Essa é uma realidade absoluta no mercado, pois tratam-se de empreendimentos complexos, com margens delicadas e movimentações milionárias.

Por isso, todo o controle de uma concessionária deve respeitar pilares éticos de transparência, eficiência e confiabilidade. De certa forma, essa é uma abordagem que pode impactar os lojistas em início de carreira, que ainda contam com operações menores, tanto no número de veículos como nos valores movimentados.

Mas, no fim do dia, o objetivo de todos nesse segmento é apenas um: satisfazer o consumidor, comprar novos modelos, vender mais unidades e repetir esse ciclo continuamente, conquistando o seu mercado regional.

Então, se você tem a ideia de expandir a sua operação no curto, médio ou longo prazo, é fundamental aceitar a gestão como ela realmente é: um método de diagnóstico que aponta e gerencia a saúde do seu empreendimento.

É por esse motivo que a gestão de uma concessionária deve ser acompanhada por uma série de categorias. Veja só!

Contabilidade

Controle de pagamentos, tributos, impostos, estatísticas, custos , perdas e investimentos. De certa forma, a gestão contábil centraliza boa parte do departamento financeiro, garantindo a continuidade do negócio sem problemas ou dificuldades fiscais.

Estoque

O controle de estoque é uma área fundamental para o sucesso financeiro de qualquer concessionária. Nesse aspecto, é interessante contar com uma ferramenta tecnológica para a gestão de estoque, evitando excessos, acompanhando sugestões de compra, monitorando o fluxo de entradas e saídas para assim, beneficiar o capital de giro da loja.

Legal

Esse é um setor que pode ser formado pela junção da equipe contábil e jurídica, que ficam, então, responsáveis pela confecção de contratos, conformidade legal, regularidade fiscal e trabalhista e, por fim, a resolução de pendências, inadimplências e desentendimentos na Justiça.

Marketing

Novamente, mergulhamos no universo das estatísticas, mas dessa vez para sermos introduzidos na mente do consumidor. A gestão de marketing administra todas as suas interações com os clientes, orientando estratégias de publicidade, captação e conversão de leads. Além disso, essa área também prioriza o controle de qualidade na sua prestação de serviços.

Afinal de contas, hoje em dia, a reputação de uma loja é facilmente monitorada por meio de avaliações em portais como Google ou Facebook. Para trabalhar nessa questão, essa área desenvolve métodos e parâmetros para a satisfação do consumidor, construindo renome para a marca no mercado regional.

Pessoas

O bom e velho RH. Afinal de contas, carros não se vendem sozinhos e é para isso que você precisa de uma equipe afiada. A gestão de pessoas trabalha no estímulo e desenvolvimento dos seus profissionais, além de operar na contratação e demissão de funcionários.

Vendas e pós-vendas

Por último e absurdamente importante, a área que prioriza a atividade final da concessionária. Esse setor mistura de tudo um pouco, acompanhando estatísticas e metas, além de investir diretamente na capacitação dos vendedores, que são as principais ferramentas para o sucesso financeiro da loja no fechar do mês.

Já a gestão do pós-vendas se foca no conjunto de práticas e serviços oferecidos após a comercialização dos veículos. No cotidiano das concessionárias, isso se reflete no departamento das oficinas. O objetivo, aqui, é garantir que a sua equipe mecânica seja capaz de atender o volume de demandas com atenção e qualidade.

Caso o cliente perceba que o atendimento do pós-venda deixe a desejar — em comparação com toda a dedicação no momento da venda — ele acabará mudando seu conceito a respeito da marca, sentindo-se negligenciado após a compra.

A importância de uma gestão eficiente para se destacar no mercado

Com tantas áreas e especialidades, acaba se tornando óbvia a necessidade por eficiência. Caso contrário, o negócio desmorona, abarrotado em dívidas, problemas judiciais ou outras situações causadas pela negligência.

É por essa razão que a gestão de uma concessionária sempre deve adotar uma postura ampla, considerando o maior número de fatores possíveis para a tomada de uma decisão. Assim, você minimiza as chances de aplicar uma medida equivocada que possa prejudicar a empresa no médio ou longo prazo.

Os principais desafios na gestão de concessionárias

Agora, vamos partir para uma abordagem mais objetiva sobre o cotidiano das revendas. Em nossa experiência de mercado, percebemos quatro obstáculos recorrentes. Veja!

Administrar o estoque

Esse é um problema grave para as concessionárias, sendo fundamental que o gestor se debruce em soluções que evitem a escassez de peças ou a compra de itens em excesso ou com baixíssima demanda acarretando em itens obsoletos no estoque.

Captar e converter leads

Em uma era digital, já é de conhecimento público a importância da presença virtual. Mas isso não é suficiente para o controle do marketing de uma concessionária, que muitas vezes não consegue estruturar uma boa solução para absorver clientes nas redes sociais.

Elaborar estratégias

Você pode fazer tudo como “manda o livro”, mas mesmo no empreendedorismo existe um espaço em que a criatividade é priorizada. O problema aqui é a saturação do mercado, com tanta concorrência, é natural que o time fique exausto na tentativa de elaborar ideias competitivas todas as semanas.

Os principais erros a serem evitados

Nesta descrição, nem precisamos ir muito longe: negligência — essa é a palavra que resume todos os erros deste tópico. Dê uma olhada!

Ignorar a concorrência

O comércio até pode ser competitivo, mas nada se compara com a agressividade técnica entre as concessionárias. Em todo o país, há o costume tradicional das revendas sempre ocuparem uma mesma avenida, disputando a atenção do comprador com publicidades extravagantes e condições diferenciadas.

Para todos os efeitos, essa é a regra do jogo, sendo importante que você se mantenha atento às estratégias, ofertas e divulgações das lojas concorrentes na sua rua, bairro ou cidade. Afinal de contas, falamos de uma competição diária, travada na base de muita persistência e criatividade.

Ignorar a importância do marketing

“Torcer o nariz” para o marketing em plena revolução digital é uma atitude arriscada. Hoje, a esmagadora maioria das pessoas estão online, sendo indispensável a criação de uma boa estratégia para trabalhar a opinião do cliente em torno da sua loja.

Basicamente, o marketing entra em ação toda vez que o consumidor tem um contato com a sua marca, seja virtual ou presencialmente. O atendimento, as cores, a empatia, os conteúdos e as estratégias formam um conjunto de práticas determinantes para chamar a atenção, conquistar a confiança e vender o produto.

Ignorar a percepção da sua marca pelo consumidor

Outro detalhe importante é o grau de influência que os canais digitais exercem sobre a opinião pública. É por esse e tantos outros motivos que você deve perseguir a satisfação do seu cliente, garantindo uma boa reputação digital — exibida no card do Google Maps ou pela nota avaliada na sua página do Facebook.

Ignorar o controle de estoque

Esse é um erro complementar à falta de estudo do mercado. Negligenciar a gestão do estoque é não perceber que o seu principal produto de vendas está abaixo do limite mínimo, ou pior ainda, que você realizou a aquisição de componentes em excesso, acumulando ainda mais peças nas prateleiras da loja.

As estratégias para realizar uma boa gestão

Agora que você atravessou a jornada dos erros, aprendendo a evitar esses deslizes, conheça as melhores práticas na gestão de concessionárias!

Investir em tecnologia

Marketing, contabilidade, financeiro, jurídico, RH e afins — todas as áreas podem ser facilmente digitalizadas, entregando velocidade, competência e confiabilidade para o desempenho do seu negócio.

Além da contratação de um software de gestão, também é interessante acompanhar as novidades de infraestrutura para esse setor, com a popularização das concessionárias digitais, que reduzem o número de funcionários e os custos com locação comercial e exposição de modelos.

Reconhecer a importância de cada área

No tópico acima, você aprendeu a importância de cada questão para o sucesso do seu empreendimento, percebendo como todo detalhe importa. Por isso, você deve levar esse método como uma filosofia operacional, sempre examinando de maneira atenta as vantagens que cada setor e estratégia pode oferecer para a otimização da sua loja.

Operar a contabilidade com muita transparência

Sem sombra de dúvidas, esse é o departamento mais delicado dentro de uma concessionária. Erros de declaração, transações equivocadas e desvios podem ser fatais para a continuidade do seu negócio.

Por isso, é fundamental que você confie o seu empreendimento a uma equipe competente, ética e detalhista, evitando qualquer tipo de inconveniente tributário ou fiscal que possa congelar a sua operação.

Injetar recursos em soluções de marketing e publicidade

Além de oferecer um serviço de qualidade, com dedicação e carinho pela conquista do consumidor, você deve garantir que as pessoas da sua região saibam disso. É por esse motivo que existem as estratégias de publicidade, que espalham a mensagem do seu negócio para os compradores em potencial.

Além disso, também é importante que você dedique uma fatia do faturamento com os investimentos em marketing, principalmente na área de CRM, a gestão do relacionamento com o cliente. Nessa finalidade, a tecnologia torna a se demonstrar como uma parte indispensável para o sucesso da estratégia.

As maneiras como a tecnologia pode ser uma aliada nesse processo

Não somente para o marketing, mas a tecnologia é uma ferramenta essencial na busca pela eficiência máxima. Atualmente, já é possível contratar um sistema completo para a gestão da sua concessionária, acompanhando e superando todos os desafios apresentados pelo faturamento, contabilidade, estoque, compras, financeiro, gerencial, CRM e afins.

Nesse sentido, uma plataforma tecnológica que centraliza todas essas áreas é no mínimo indispensável, principalmente quando falamos da busca pela rentabilidade da concessionária e a conquista do mercado.

Afinal de contas, em um setor tão competitivo, é sempre importante lembrar da seguinte mentalidade: se você não investir na modernização da concessionária, o seu concorrente vai.

A escolha de um bom sistema de gestão para a concessionária

Agora, confira quais são os critérios determinantes na seleção da melhor plataforma para administrar a sua loja!

Garantia de qualidade

Tudo que é realmente bom recebe um selo de garantia. Tratando-se de serviços digitais, essa ideia pode ser convertida para o período de demonstração, em que a desenvolvedora libera o acesso da plataforma por um tempo limitado, comprovando a eficiência da sua solução sem cobrar o consumidor.

Potencial de customização

A gestão de uma concessionária não é uma receita de bolo, com uma ordem estrita para a realização das etapas, mas sim uma ação conjunta com inúmeros colaboradores, cada qual com suas preferências de trabalho e produtividade. Por isso, um bom sistema deve ser customizável, permitindo parametrizações e adequações da melhor maneira possível.

Leque de funcionalidades

Com tantas coisas para acompanhar, é no mínimo importante que a plataforma conte com recursos suficientes para a gestão, incluindo funções para o acompanhamento de áreas como Pós Venda, CRM, F&I, estoque, financeiro, contabilidade e muito mais!

Automação de tarefas

Os maiores objetivos da tecnologia são: automatizar processos repetitivos e facilitar tarefas que exijam muito processamento. Um bom sistema de gestão é capaz de realizar esses dois pontos, desocupando os funcionários das etapas desnecessárias e otimizando os recursos humanos e computacionais em torno das atividades que realmente importam.

Apesar de ser um setor extremamente prazeroso para os entusiastas, quem diria que seria tão complicado, não é mesmo? Ainda assim, o segmento continua a recompensar os empreendedores que se dedicam a essa jornada, vestindo a camisa de suas lojas e fazendo de todo dia uma nova batalha pela conquista do consumidor ideal.

Gostou deste artigo apresentando um panorama do mercado automotivo? Então aproveite para aprimorar os seus resultados, aprendendo a como escolher o melhor sistema de gestão de concessionária!

[rock-convert-cta id=”119″]

Mais notícias