Controle de estoque: 5 dicas para otimizar as vendas

image

Competitividade, controle e rentabilidade — de uma maneira geral, esses são termos cotidianos para os empreendedores do mercado automotivo. Com isso em mente, elaboramos este conteúdo fundamental para as concessionárias, em que explicamos o conceito e a importância da gestão de estoque para o sucesso da sua loja.

Na sequência, apresentamos as melhores dicas no tema, demonstrando como a otimização de etapas e tarefas pode trazer novos resultados para a sua operação. Sendo assim, não perca a chance de agilizar as vendas dos seus modelos e embarque nesta leitura!

O conceito da gestão de estoque

A ideia por trás do controle de estoque é bastante simples. Basicamente, o objetivo é garantir um acompanhamento próximo dos itens, reconhecendo o que você tem no inventário e estudando a demanda dos seus consumidores.

Com esse cruzamento de informações, você otimiza o estoque, adquirindo apenas as peças que satisfaçam a necessidade do consumidor, evitando desperdiçar capital de giro em peças de baixa rotatividade.

De certa forma, o mesmo vale para as revendas automotivas e seus modelos, com o agravante de que os automóveis ainda são vulneráveis à desvalorização em função do tempo. Isto é, quanto maior o período que um veículo fica no pátio da loja, menor a sua margem de retorno no momento da revenda.

Já para as concessionárias, esse processo pode não ser tão simples, uma vez que são as montadoras as principais responsáveis pelas características e tipos de modelos vendidos.

À parte dessa observação, até esse ponto, a gestão de estoque pode soar como algo simples, que um simples relatório de sugestão de compra possa resolver. Bem, esse é o momento em que muitos empreendedores se enganam!

Conforme a sua loja cresce, o mesmo acontece com o número de veículos e peças estocados. Por conta disso, gerenciar um estoque em constante crescimento não é uma atividade que deve ser realizada como no século passado — à base do papel e caneta.

É nesse sentido que o gestor deve manter um olho atento na tecnologia, investindo em uma solução capaz de acompanhar o histórico de todas suas peças, facilitando o trabalho dos vendedores e agilizando as negociações, tanto na compra de novas peças como na comercialização dos atuais.

Por fim, é importante que se entenda que o controle de estoque garante três vantagens competitivas para a sua loja:

  1. o crescimento das vendas, focando nos itens que mais importam ao público-alvo;
  2. a redução de custos, anestesiando perdas com a aquisição de peças de baixa rotatividade (obsoleto);
  3. a otimização operacional, tornando o cotidiano da loja mais simples e eficiente ao facilitar o acompanhamento das vendas.

As 5 melhores dicas para a gestão do seu estoque

Então, chega o momento de conhecer algumas boas práticas para aprimorar o controle das suas unidades. Confira!

1. Estude o mercado

Esse é um conselho aplicável a qualquer setor da economia, mas é no mercado automotivo que essa dica se demonstra ainda mais importante. O consumidor de automóveis — assim como o seu comportamento — muda drasticamente de acordo com os cenários econômicos, as ações de publicidade e as tendências globais.

É por isso que o bom lojista deve operar como uma antena, captando todas essas mutações no mercado e, assim, entendendo quando e por que o consumidor está migrando seu interesse em torno de uma nova solução. Um exemplo clássico disso é a popularidade explosiva dos SUVs, tanto no Brasil quanto no restante do mundo.

De certa forma, a predileção por modelos mais altos tem impactado inclusive no interesse do consumidor por acessórios e peças utilitárias, que agreguem esportividade em seus veículos.

Então, o que importa é reconhecer essa transformação e, rapidamente, moldar o seu estoque em função do que está acontecendo no mercado. Nesse sentido, a sua missão aqui é sentir o mercado, orientando suas estratégias em torno da máxima rentabilidade e evitando peças que encalhem nas prateleiras da sua loja.

2. Elabore parâmetros de estoque mínimo e máximo

Essa é uma dica que já exige certa noção do fluxo de vendas da concessionária. Assim, você cria limites mínimos e máximos para algumas das peças, agilizando a aquisição sempre que estiver próximo ao estoque mínimo, e ignorando a compra de novas unidades sempre que estiver no ponto máximo. Há sistemas no mercado que fazem esse trabalho por você, desde o cálculo da demanda até a sugestão de compra, eliminando a necessidade dos cálculos de mínimo e máximo de forma manual, quer conhecer? Clique aqui;

3. Experimente operar com um estoque reduzido

A especialização é uma tendência de mercado. Muitos lojistas internalizam esse conceito, empreendendo em concessionárias que só focam um ramo, como caminhonetes, utilitários, superesportivos ou afins. Para todos os efeitos, você também pode fazer isso, mesmo que adote um estoque mais diversificado.

A ideia, aqui, é restringir o seu segmento e cartela de serviços, oferecendo para além das peças comuns às oficinas, uma série de acessórios de customização que estejam em alta na opinião do consumidor, como as rodas de liga-leve, por exemplo.

4. Invista em tecnologia

No fim das contas, não há como escapar do jogo do desenvolvimento! Em alguma fase do negócio, você identificará o momento da expansão. Para garantir que tudo corra da maneira mais fluida possível, será fundamental investir em uma solução tecnológica.

Como exemplo, podemos citar um sistema que consiga fazer o acompanhamento estatístico do seu estoque, oferecendo relatórios e reflexões importantes para a sua tomada de decisão. Afinal, nos tempos atuais, crescer sem a tecnologia é uma aventura praticamente impossível!

5. Capacite os colaboradores

Por último e também importante, faça o treinamento da sua equipe, principalmente depois da implementação de um sistema de gestão do estoque. O objetivo é fazer com que o seu time de vendas esteja familiarizado com a ferramenta, sempre tabulando os resultados e garantindo a precisão das informações monitoradas.

A importância de um bom sistema de gestão para se destacar no mercado

Flexibilidade, eficiência e confiabilidade — essas são as principais virtudes de um bom software, que entrega previsibilidade não somente ao controle do estoque, mas também para as demais etapas importantes à concessionária.

Nesse sentido, quando você confia a operação a um bom sistema, conta com toda a inteligência computacional para alavancar os seus resultados, com um acompanhamento financeiro, fiscal e contábil rico em estatísticas, insights, controle e supervisão.

Agora que você encerrou este artigo, aproveite para mergulhar na leitura de outro tema fundamental para o seu destaque no mercado, aprendendo a como escolher o melhor sistema de gestão para concessionárias!

Mais notícias